Mostrando postagens com marcador Terror. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Terror. Mostrar todas as postagens

Resenha: Quando O Mal Tem Um Nome - Glau Kemp

21 janeiro 2019


“Sinto medo. O tipo de medo que persegue até a presença de outras pessoas. Segue até a luz e entra nas cobertas. Não está debaixo da cama ou dentro armário. Está em minha pele e tem um nome. Não pergunte. Não descubra. Nunca saiba o nome do seu medo, ou irá chamá-lo... Seus lábios podem estar selados, mas sua mente repetirá: Donavan... Donavan... Donavan.”
Na Aparecida dos anos 70, uma cidade erguida no centro de um milagre, conhecemos a história de Marta e sua filha Clara. De sua terra cultivada por fé a malignidade cresce no coração de uma mãe devota. As orações que a padroeira não atende são feitas agora para eles: anjos caídos. Ela não deveria saber o nome do demônio que atendeu sua prece, e a abominação despertada é tão grande que todos vão pagar pelo seu pecado. O mal só precisava que alguém o chamasse pelo nome e agora está entre nós.
"Faça uma oração antes de dormir e deixe a luz acesa. Se vir a fé em seus olhos, talvez vá embora. Mas ele virá” 

Edição: 1 • Editora: Amazon  ISBN: B077NV4K3B • Ano: 2017 • Páginas: 204 








Quando o Mal tem um Nome foi a estreia pública da autora nacional Glau Kemp, ao meu ver a trama está mais para uma novela de terror que para um conto e nos conta de certa forma a história de uma família marcada pelo mal. 

Resenha: A Casa dos Pesadelos - Marcos DeBrito

09 maio 2018


Dez anos depois de estar cara a cara com aquela assombração, Tiago finalmente concorda em voltar à mesma casa para visitar sua avó. Agora adolescente, ele pretende provar para si mesmo, que a terrível imagem que o aterrorizara nas madrugadas por tanto tempo, não passava de uma criação tenebrosa da infância. Mas, ao chegar no casarão, o jovem se depara com o misterioso quarto de seu falecido avô, agora mantido fechado, e tratado como espaço proibido. As restrições com relação ao aposento, as sensações e barulhos no meio da noite logo alimentam nele a suspeita de que algo terrível habita o local. Tomado por uma estranha coragem e desejo de ver-se finalmente livre do medo, tudo que o rapaz deseja é descobrir o que há por trás daquela porta. Então, o pesadelo toma novo impulso quando a figura sombria da infância mostra-se real novamente... mas, desta vez, ela quer atacar o seu irmão mais novo. Determinado a impedir que o caçula passe por terror semelhante, Tiago, mesmo apavorado, decide enfrentar a criatura. E o que descobre expõe terríveis segredos do passado que ninguém poderia imaginar.
Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788595810099
Ano: 2018
Páginas: 144
Exemplar recebido como cortesia do autor


Alô Brasil, hoje eu trago para vocês a resenha de A Casa dos Pesadelos do autor Marcos DeBrito. Esse é o meu primeiro contato com a escrita do autor, mas eu já havia ouvido falar maravilhas do seu livro Escravo de Capela, que eu ainda quero muito ler.

Parceria com o Autor Marcos DeBrito e Divulgação de A Casa dos Pesadelos

12 abril 2018

Olá pessoas, hoje eu venho apresentar a vocês o mais novo autor parceiro do blog, o autor e cineasta Marco DeBrito, que está lançando atualmente o seu novo livro A Casa dos Pesadelos pela Faro Editorial. Um suspense que narra sob linha tênue entre realidade e fantasia para instalar o medo no lugar mais secreto: dentro de você.



Dez anos depois de estar cara a cara com aquela assombração, Tiago finalmente concorda em voltar à mesma casa para visitar sua avó. Agora adolescente, ele pretende provar para si mesmo, que a terrível imagem que o aterrorizara nas madrugadas por tanto tempo, não passava de uma criação tenebrosa da infância. Mas, ao chegar no casarão, o jovem se depara com o misterioso quarto de seu falecido avô, agora mantido fechado, e tratado como espaço proibido. As restrições com relação ao aposento, as sensações e barulhos no meio da noite logo alimentam nele a suspeita de que algo terrível habita o local. Tomado por uma estranha coragem e desejo de ver-se finalmente livre do medo, tudo que o rapaz deseja é descobrir o que há por trás daquela porta. Então, o pesadelo toma novo impulso quando a figura sombria da infância mostra-se real novamente... mas, desta vez, ela quer atacar o seu irmão mais novo. Determinado a impedir que o caçula passe por terror semelhante, Tiago, mesmo apavorado, decide enfrentar a criatura. E o que descobre expõe terríveis segredos do passado que ninguém poderia imaginar.



Divulgação: Indigesto - Contos Gástricos de Flávio Karras

19 fevereiro 2018

Oi gente, hoje eu estou aqui para divulgar um livro nacional que está disponível na Amazon.br e é voltado para o público que curte o bom e velho terror, essa capa me faz pensar se é Gore, e isso eu sou vou poder falar com certeza após a leitura.
Confiram a sinopse:



Sinopse: Quem nunca lidou com algo indigesto?
Parentes, trabalho, aborrecimentos do cotidiano, um filme patético, o noticiário político... exemplos não faltam.
Nesta coletânea busquei dar forma aos temas do dia-a-dia muitas vezes ignorados ou sequer imaginados que o apetite pode esconder.
Numa narrativa simples e intercalada com doses de terror, fantasia e humor leviano apresento situações envolvendo alimentação além do caráter nutricional e biológico, mas a função social que o simples ato de comer representa.
Que esta publicação possa embrulhar seu estômago e sua mente de forma agradável.

Divulgação: A Era dos Mortos - Rodrigo de Oliveira (Pré-Venda)

12 janeiro 2018


Oi gente, hoje eu tô aqui pra trazer uma novidade para vocês o lançamento do 5° volume das crônicas dos mortos (contando com o Elevador 16 - resenha aqui).

Confiram a sinopse:



E OS HUMANOS DESCOBREM QUE A PIOR DESGRAÇA NÃO SÃO OS ZUMBIS...

Vários anos se passaram desde que Uriel, agindo como um tirano, assumiu o controle da maior colônia de sobreviventes do apocalipse zumbi na Terra.

Ivan, Estela e quase todos os seus aliados estão mortos. Do grupo original, apenas Isabel, Mariana e alguns poucos conseguiram escapar de Ilhabela. E a cada dia, a fome de poder de Uriel e de seu filho, Otávio, aumenta, tornando a vida dos sobreviventes ainda mais penosa. O trabalho escravo se torna a regra. A cobrança de mais e mais tributos e a imprevisibilidade do poder central mantêm todos em constante alerta.

Otávio, que passou anos realizando pesquisas médicas, finalmente consegue um meio de controlar os bersekers, os zumbis monstruosos, transformando-os em cães de caça. É a sua forma de assegurar a permanência no comando da comunidade, mas também de destruir, pelo medo, qualquer intenção de resistência. Então, ele produz algo ainda pior, uma criatura feroz e diabólica com o poder de destruição em massa.

Há muito em jogo. O governo central ainda considera Isabel uma grande ameaça, seja viva, ou morta-viva, o que poderia transformá-la numa nova Senhora dos Mortos. Mas, duas crianças chamam a atenção de Isabel que decide prepará-las para batalhas ainda mais sangrentas. Serão elas a esperança para o fim daquela era de medo e destruição?

A derradeira batalha está para começar, mas os inimigos, humanos e zumbis, também têm suas surpresas. 

Sejam bem-vindos a uma nova era de horror e violência. Esta é... a Era dos Mortos.

Parceria: ABERST (Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror)

18 outubro 2017


Oi gente, eu atrasei essa postagem, eu já deveria ter deixado essa noticia aqui há algum tempo, mas antes tarde que nunca "né non?" Então, o blog agora é parceiro da ABERST (Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror) e eu tô como? SUPER RADIANTE DE FELICIDADE porque todo mundo que frequenta o conversas sabe que Romance policial é o meu gênero favorito EVER e Suspense e Terror, também estão no meu topo de prioridade de leituras. Então essa parceria é unir o útil ao agradável, porque eu terei a oportunidade de conhecer mais profundamente os autores nacionais do gênero e poderei estar recomendando por aqui, obras de um gênero que eu curto e que sempre recomendo para os meus amigos.

Resenha: Os Filhos da Tempestade - Rodrigo de Oliveira

07 junho 2017




Um grupo de jovens deixa o Rio de Janeiro com destino aos Estados Unidos. O que seria apenas uma viagem de uma turma do conservatório de música acaba ganhando os contornos de uma tragédia: durante o voo, o avião é atingido por uma violenta tempestade e cai no mar.
Os sobreviventes agora se veem presos numa ilha deserta, sem contato com o resto do mundo. Nesse lugar paradisíaco, habitado por uma força maligna ancestral e onde se esconde um terrível segredo envolvendo uma jovem bruxa do século XVII, os garotos precisarão lutar pela própria vida, superando grandes desafios e enfrentando seus piores medos.
Rodrigo de Oliveira, autor da saga As crônicas dos mortos, traz em Os Filhos da Tempestade uma história repleta de ação, suspense e terror, de conflitos e descobertas, envolvendo um improvável triângulo amoroso que desafia a própria morte.

Edição: 1
Editora: Planeta do Brasil
ISBN: 9788542209952
Ano: 2017
Páginas: 336
Compre Online 
Amazon - http://amzn.to/2pUqNSJ
Saraiva - http://compre.vc/v2/128ffc810d1
Cultura - http://compre.vc/v2/12810275eb7

Divulgação: Menina Má de Willian March - Lançamento DarkSide Books

26 março 2016

Nascemos todos inocentes e somos corrompidos pelo mundo à nossa volta? Ou será a maldade uma espécie de semente que carregamos dentro de nós, capaz de brotar mesmo na mais adorável das crianças?
Há 62 anos, um livro de suspense psicológico faria com que milhões de leitores discutissem apaixonadamente essa questão. Que livro era esse? Menina Má, mais um clássico que a DarkSide Books desenterra para os fãs do que há de melhor, e mais sombrio, na literatura mundial.

Publicado originalmente em 1954, Menina Má se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro “apavorantemente bom”. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, Menina Má ganharia uma montagem nos palcos da Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark.

Rockfeller - Alexandre Apolca

12 janeiro 2016



Ficha TécnicaEdição: 1
Editora: Nova Paris
ISBN: 9788568270011Ano: 2014
Páginas: 184
Sinopse: Beto Rockfeller, que possui uma leve versão da síndrome da mão alheia, sonha em fazer sucesso com sua banda de rock. Após ser preso injustamente em um protesto na Avenida Paulista, é liberado e orientado a deixar São Paulo. Ele e sua desconhecida banda — cujos integrantes são: Yakult, Gringo e Santiago dos Santos — decidem se mudar para a mística São Thomé das Letras, a Machu Picchu brasileira. É exatamente nessa aconchegante cidadezinha mineira que começa uma trama estonteante e dinâmica — repleta de aventuras, romances, crimes e mistérios.Rockfeller se envolve com Anita Andrade, a namorada de um dos seus amigos. Esse triângulo amoroso é surpreendido com a súbita aparição de uma terrível enfermidade. Ele, desconcertado, se vê diante de uma difícil decisão, que mexe brutalmente com seus princípios morais e o pior, Rock pagará caro por sua indigesta decisão, seja ela qual for. Além disso, é obrigado a conviver com seus fantasmas, desilusões e psicoses e ainda tem de se acostumar com um enigmático corvo que o persegue.No entanto, após muito tempo, Rockfeller consegue uma segunda chance de ser feliz no Rio de Janeiro, as suas desventuras e psicoses ressurgem, e isso pode levá-lo a uma irreparável situação em que nem tudo que se vê pode ser real...

Resenha: Elevador 16 - Rodrigo de Oliveira

18 maio 2015







Ficha Técnica Edição: 1
Editora: Faro Editorial
Ano: 2014
Páginas: 70
Sinopse:
Estamos em 2017.
Cientistas descobrem um planeta vermelho em rota de colisão com a Terra. Depois de muito pânico nos quatro cantos do mundo, eles asseguram que passaria a uma distancia segura. E todos ficam tranquilos acreditando que nada iria acontecer...
Mas não podiam estar mais enganados.
No dia em que o planeta estaria mais visível, enquanto todo mundo se preparava para observar o fenômeno a olho nu, um grupo seguia para um compromisso chato: trabalhar num sábado na empresa de processamento de dados, pois estavam com muitos projetos atrasados.
Na hora do almoço, 16 pessoas entram no elevador... mas ele para entre dois andares. As comunicações não funcionam, nem alarmes, nem celulares, ninguém aparece para ajudar. E eles não sabem que, em todo o mundo, algo muito estranho aconteceu. Em poucos segundos, 10 pessoas caem num surto coletivo, como que desmaiadas. Entre o desespero, tentativas de busca por ajuda, um deles começa a abrir os olhos, mas eram olhos vazios, olhos do mal...

Resenha

Há quem chame de conto, eu classifico Elevador 16 como uma novela, pois um conto pra mim tem no máximo 15 páginas e o livro em questão tem 70, mas enfim nomenclaturas são irrelevantes e o importante num livro é sempre a história.

Resenha: Melodia do Mal, de John Ajvuide Lindqvist

18 março 2015

Edição: 
Editora: Tordesilhas
ISBN: 9788584190027
Ano: 2014
Páginas: 488
Sinopse: O produtor musical Lennart Cederström, outrora componente de uma dupla de certo sucesso, juntamente com a mulher, Laila — ambos de meia-idade e vivendo quase no ostracismo – encontra num bosque, envolta em plástico, semienterrada e quase morta, uma diminuta recém-nascida.Entre as décadas de 1970 e 1990, Lennart vira sua paixão pela música e o autoconferido talento deturparem-se, entregues à crescente indústria cultural, ao oportunismo de empresários e ao artificialismo das relações entre o público e seus ídolos. Agora, cansado e desprovido de sonhos, vê na menina a perspectiva de preservação da música em sua mais pura essência e um resgate da própria existência. Afastado da mulher e do filho, a quem despreza, faz da menina praticamente um projeto musical, instruindo-a e cercando-a da melhor música. A criança responde com surpreendente e quase milagroso talento, dotada de uma belíssima voz. Ao mesmo tempo, demonstra um peculiar interesse em “desconstruir” objetos, conceitos – e, como se vê depois, pessoas. A esposa, Laila, ex-cantora, e agora uma obscura e abusada dona de casa, acaba aderindo ao projeto, incapaz de resistir ao fascínio emanado por aquele ser de beleza paradoxal. Assim, “Pequenina” ou “Estrelinha”, como a chama o casal (“Theres” para o filho deles, Jerry), é criada em segredo num porão, silenciosa e musical como nenhuma outra criança. À medida que cresce “longe dos males da sociedade”, ilumina e transforma a vida dos pais postiços... até revelar uma essência perturbadora e sanguinolenta.