Mostrando postagens com marcador Mistério. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mistério. Mostrar todas as postagens

Resenha: A Garota dos Olhos Azuis - Karin Slaughter

02 janeiro 2019



Uma linda garota caminha pela rua quando, de repente...
Julia Carroll sabe que muitas histórias começam assim. Bonita, inteligente, dezenove anos e recém-chegada à faculdade, ela deve tomar cuidado. Mas, mesmo com todo cuidado, ainda está apavorada, porque várias meninas estão desaparecendo.
Uma colega sua, Beatrice Oliver, desapareceu. Assim como uma moradora de rua chamada Mona-Sem-Nome. As duas sumiram no meio da rua, sem deixar vestígios.
Julia não quer ser a próxima... Sua única saída é descobrir as razões por trás desses mistérios.
A Garota dos Olhos Azuis é um emocionante e inesquecível prequel do best-seller da autora Karin Slaughter, Flores Partidas.

Edição: 1| Editora: HarperCollins Brasil | ISBN: B01DC81BRM | Ano: 2016 | Páginas: 123 | Tradutor: Carolina Caires Coelho



Resenha: A Corte Infiltrada - Andrea Nunes

27 abril 2018



Sinopse: Um monge budista morre misteriosamente em um quarto de hotel em Brasília horas antes de um encontro com o presidente do Supremo Tribunal Federal, com pouca repercussão na grande mídia. Neurocientistas de um instituto de pesquisa do Recife desenvolvem uma poderosa máquina de estimulação magnética transcraniana. Um repórter investigativo, bonito e atraente como manda o figurino, faz pesquisas para uma matéria sobre o novo sistema de telecomunicações a ser implantado no STF, que será criptografado e à prova de escuta. A partir destes eventos aparentemente desconectados Andrea Nunes constrói a trama de "A Corte Infiltrada", um intrigante thriller policial trespassado pela realidade brasileira atual, em que julgamentos do STF são acompanhados como telenovelas e o crime organizado perpetra barbáries medievais em presídios e nas ruas de todo o país para consolidar e expandir seu poder. Como é indispensável na literatura de mistério, os fatos sempre estão à frente do leitor. O enredo avança com engenhosa mobilidade de cenários, em uma sucessão de reviravoltas e revelações, pontuado por enigmas escondidos em mandalas e armas neurológicas, enquanto você é apresentado a revoluções deste novo milênio como o iBrain. Durante a leitura sua mente estará em permanente estado de arrebatamento graças à sedutora corte que a escrita de Andrea Nunes lhe faz. Afinal, a literatura ainda pode ser uma surpreendente mistura de realidade e ficção.

Edição: 1
Editora: Buzz
ISBN: 9788593156090
Ano: 2017
Páginas: 262


Resenha: Os Impostores, A Garota do Cemitério #1 - Charlaine Harris

14 fevereiro 2017




Edição: 1
Editora: Valentina
ISBN: 9788558890359
Ano: 2017
Páginas: 128
Sinopse:Ela adotou o nome Calexa Rose Dunhill, inspirada numa lápide do sombrio ambiente em que acordou, ferida e apavorada, sem qualquer lembrança de sua identidade, de quem a jogou lá para morrer ou mesmo do porquê.
Fez do cemitério o seu lar, vivendo escondida numa cripta. Mas Calexa não pode se esconder dos mortos – e, quando descobre que possui a estranha capacidade de ver as almas se desprenderem de seus corpos...
Então, certa noite, Calexa presencia um grupo de jovens praticando uma sinistra magia. Horrorizada, testemunha o ato insano que eles cometem. Quando o espírito da vítima abandona o corpo, ele entra em Calexa, atormentando sua mente com visões e lembranças que parecem não ser dela.
Agora, Calexa deve tomar uma decisão: continuar escondida para se proteger – afinal, alguém acredita que ela está morta – ou sair das sombras para trazer justiça ao angustiado espírito que foi até ela em busca de ajuda?

 Olá leitores, hoje eu estou aqui para trazer para vocês a resenha de A Garota do Cemitério, a primeira Graphic Novel lançada pela Editora Valentina, que na minha opinião veio abrir esse estilo de publicações da Editora com chave de ouro.

Divulgação: Bom Dia, Verônica - Andréa Killmore

19 novembro 2016

Hello People, 
Hoje eu vim aqui apresentar pra vocês esse futuro lançamento da DarkSide Books que eu já quero infinitamente bem. Todo mundo que acompanha o blog e me conhece mais profundamente sabe o quanto eu sou apaixonada por Romances Policiais e Thrillers, então não poderia ser diferente quando acontece dessa Caveirinha tão querida, se aventurar por esse caminho e lançar um livro nacional super misterioso desse gênero. EU SURTEI!
O livri vem ai em mais uma das famosas edições Hardcover da Darkside Books, então a gente já sabe a coisa maravilhosa que deve esperar. Já quero, já entrou pros desejados e deixa eu apresentar ele pra vocês colocarem na de vocês também.



Em "Bom dia, Verônica", acompanhamos a secretária da polícia Verônica Torres, que, na mesma semana, presencia de forma chocante o suicídio de uma jovem e recebe uma ligação anônima de uma mulher desesperada clamando por sua vida. Com sua habilidade e sua determinação, ela vê a oportunidade que sempre quis para mostrar sua competência investigativa e decide mergulhar sozinha nos dois casos. No entanto, essas investigações teoricamente simples se tornam verdadeiros redemoinhos e colocam Verônica diante do lado mais sombrio do homem, em que um mundo perverso e irreal precisa ser confrontado.
Andrea Killmore compõe thrillers como os grandes mestres, e sua experiência de vida confere uma autenticidade que poucas vezes encontramos em suspenses policiais, vibrante e cruel — como a realidade.

Resenha: A Dama Oculta - Ethel Lina White

27 junho 2016



Edição: 1
Editora: Vestígio
ISBN: 9788582862919
Ano: 2016
Páginas: 272
Tradutor: Rogerio Bettoni
Sinopse: Livro que deu origem ao clássico homônimo de Alfred Hitchcock, A dama oculta é por si só uma obra envolvente e extraordinária. Sua força está na maestria com que Ethel Lina White constrói atmosferas sinistras e perturbadoras, que pairam até mesmo sobre as cenas aparentemente mais corriqueiras. Iris Carr é uma jovem e bela socialite que retorna para a Inglaterra após um período de férias no continente europeu. Sentindo-se só e intimidada durante a viagem de trem, ela encontra conforto na companhia de uma estranha que conhece apenas como “srta. Froy”. O conforto logo se transforma em pânico quando a srta. Froy some sem deixar vestígios. Questionando a própria sanidade e desconfiando das reais intenções das pessoas a sua volta, Iris tenta desesperadamente desvendar o súbito desaparecimento de sua companheira de viagem – uma mulher que ninguém mais se lembra de ter visto!
Não é difícil perceber por que Hitchcock adotou este clássico e se viu compelido a imprimir-lhe, em 1938, sua marca cinematográfica.

Resenha: Seduzida Pelo Perigo - JC Ponzi

25 junho 2016



Edição: 2
Editora: Qualis editora
ISBN: 9788568839126
Ano: 2015
Páginas: 320
Sinopse:Catherine Zimermann levava uma vida normal, sem luxos ou grandes ambições. Após perder os pais e um trágico acidente, não conseguiu impedir que seu irmão Chase, desiludido e revoltado com a vida, partisse de sua cidade natal, deixando-a para trás. Desde então, Cath vive um dia de cada vez, cursando sem pressa a faculdade de psicologia e trabalhando em uma lanchonete de dia, para pagar seus estudos à noite. Até que um telefonema inesperado tira sua rotina dos trilhos.
Chase está com a voz embargada e desesperada; está encarcerado em um presídio na Califórnia, acusado de estupro e homicídio. Cath fica perdida. Apesar de há muito desconhecer o antigo irmão dócil e carinhoso, nunca imaginara que ele fosse capaz de tremenda brutalidade. Então ela segue para Califórnia, decidida a esclarecer tal história, com ânsia de provar que o que Chase alega é a mais pura verdade: ele é inocente. Mas, para isso, Cath precisa encontrar o verdadeiro culpado.
O que fazer quando a verdade que procuramos está bem diante de nossos olhos? O que fazer quando o coração nos trai e nos apaixonamos por quem deveríamos odiar?
A vida não possui um roteiro. O destino sempre pode nos pregar uma peça.

Resenha: Menina Má / The Bad Seed - Willian March

23 maio 2016




Edição: 1
Editora: DarkSide® Books
ISBN: 9788566636819
Ano: 2016
Páginas: 272
Tradutor: Simone Campos
Sinopse:Publicado originalmente em 1954, MENINA MÁ se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro apavorantemente bom. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, MENINA MÁ ganharia uma montagem nos palcos da Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark.
Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também.
MENINA MÁ é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter.

Resenha: Vou Lhe Mostrar O Medo - Nikolaj Frobenius

23 fevereiro 2016



Vou lhe mostrar o medoAutor: Nicolaj Frobenius
Editora: Geração Editorial
Tradução: Eliana Sabino
Gênero: Mistério
Páginas: 296
ISBN: 9788581301099
Sinopse:Edgar Allan Poe, o célebre poeta e autor de histórias de terror, bem como criador do gênero policial na literatura, é o protagonista deste romance de suspense psicológico, que discute os limites da criação literária e a responsabilidade moral da arte. Nele vemos o jovem escritor norte-americano afligido pela pobreza, angustiado com a enfermidade da sua frágil esposa e assombrado por um maníaco que comete assassinatos inspirados nos seus escritos, além de sabotado em sua carreira pelo crítico literário Griswold, que lhe dedica um misto de admiração e ódio.Publicado em toda a Europa, traduzido em dez idiomas e plagiado por Hollywood, este romance premiado marca a estreia, no Brasil, de Nikolaj Frobenius, um dos grandes expoentes da moderna literatura norueguesa.

Livro recebido como cortesia através de parceria com a Geraração Editorial.


Resenha: A Desconhecida - Peter Swanson

06 janeiro 2016


Ficha Técnica
Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581638065
Ano: 2015
Páginas: 288
Tradutor: Leonardo Gomes Castilhone
Adicione no SkoobSinopse:
Uma história sombria, em uma atmosfera romântica e um quê de Hitchcock, sobre um homem que fora arrastado para uma trama irresistível de paixão e assassinato quando um antigo amor reaparece.de mentiras.
Em uma noite de sexta-feira, a rotina confortável e previsível de George Foss é quebrada quando, em um bar, uma bela mulher senta-se ao seu lado. A mesma mulher que desaparecera sem deixar vestígios vinte anos atrás. Agora, depois de tanto tempo, ela diz precisar de ajuda e George parece ser o único capaz de salvá-la. Será que ele a conhece o suficiente para poder ajudá-la?

Resenha: O Bangalô - Sarah Jio

29 dezembro 2015




Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581638034
Ano: 2015
Páginas: 320
Tradutor: Ana Paula Costa Doherty
Sinopse:
Verão de 1942. Anne tem tudo o que uma garota de sua idade almeja: família e noivo bem-sucedidos.
No entanto, ela não se sente feliz com o rumo que sua vida está tomando. Recém-formada em enfermagem e vivendo em um mundo devastado pelos horrores da Segunda Guerra Mundial, Anne, juntamente com sua melhor amiga, decide se alistar para servir seu país como enfermeira em Bora Bora.
Lá ela se depara com outra realidade, uma vida simples e responsabilidades que não estava acostumada. Mas, também, conhece o verdadeiro amor nos braços de Westry, um soldado sensível e carinhoso.
O esconderijo de amor de Anne e Westry é um bangalô abandonado, e eles vivem os melhores momentos de suas vidas... Até testemunharem um assassinato brutal nos arredores do bangalô que mudará o rumo desta história.
A ilha, de alguma forma, transforma a vida das pessoas, e este livro certamente transformará você.
Antes de começar a ler a resenha deem play no vídeo e confiram a canção tema do casal desse livro.

Resenha: Neve na Primavera - Sarah Jio

16 junho 2015




Autora: Sarah Jio
Gênero: Drama
Edição: 1
Páginas: 336
ISBN: 9788581637211
Classifiquei 4/5
Sinopse:
SEATTLE, 1933. Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho.
Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade.
Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve.
Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos,
Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava.

Resenha: Vango - Entre o Céu e a Terra de Thimithée de Fombelle

08 junho 2015





Ficha Técnica

Edição: 1
Editora: Melhoramentos
ISBN: 9788506077481
Ano: 2015
Páginas: 360 Sinopse:
Vango - Entre o Céu e a Terra - Salvar a pele e, ao mesmo tempo, descobrir a própria identidade. Este é o grande desafio de Vango, o jovem herói do novo romance do escritor francês 'Timothée de Fombelle'. Ao ler esse thriller histórico, ambientado no conturbado período entre as duas grandes guerras mundiais, somos impelidos a fugir com Vango pelos cinco continentes, num clima de absoluto perigo e suspense. Este rapaz órfão de 19 anos desconhece sua origem assim como desconhece a motivação do franco atirador que, além da polícia, está em seu encalço. Deparamo-nos com Vango na solenidade em que ele e outros seminaristas seriam ordenados padres na suntuosa catedral de Notre-Dame, em Paris. O assassinato do padre Jean, seu protetor, desencadeia a perseguição ao rapaz, que empreende uma fuga espetacular ao escalar nada menos do que os famosos vitrais da catedral. Essa cena é apenas um exemplo do clima de perseguição e aventura de que é feita toda a narrativa, quando acompanharemos nosso protagonista em situações e lugares improváveis - como um intruso escondido num caça da SS, galopando nas Terras Altas da Escócia, dependurado num vulcão italiano ou sobrevoando o Brasil e vários outros lugares num zepelim. O fracasso em não ter sido ordenado padre deixa nosso herói arrasado, mas a jovem Ethel fica bem feliz. É ela quem vai ajudar Vango a provar sua inocência e descobrir sua identidade. Também fazem parte da saga outros personagens marcados por vidas cheias de segredos, como Mademoiselle, a Senhora Poliglota e sem memória com quem Vango é salvo do naufrágio na costa da Sicília aos três anos de idade e Hugo Eckner, personagem verídico, comandante alemão do Graf Zepelin, esse grande dirigível que fascinou o mundo nas primeiras décadas do século XX. Outras personalidades incorporadas à história são Joseph Stalin, sua filha Svetlana e Adolf Hitler.


 Oi gente, hoje eu vim fazer a resenha de um livro que eu simplesmente A-D-O-R-E-I.
Recebi Vango, como cortesia da editora Melhoramentos e desde já agradeço pois fazer essa leitura foi um enorme prazer. Não é novidade pra quem me conhece que eu amo história, assim como eu amo literatura e poder mergulhar numa leitura que une de maneira tão gostosa esses dois universos foi maravilhoso!

Vício em séries: Os mistérios de Miss Fisher

25 março 2015


Olá crianças!!!
Hoje vou fazer um Vício em séries que é MUITO vício.
Isso porque já faz algum tempo que eu simplesmente desisti de acompanhar séries, mas esta é MARA!!!!
Olha aí a sinopse da coisa toda!


SINOPSE: A Honorável Srta. Phryne Fisher é uma mulher intrépida, glamourosa e moderna dos anos 1920.
Depois de muitos anos na Europa, após uma infância pobre, e diversas mudanças pós 1° Guerra que a levam ao patamar da nobreza, Phryne volta a Melbourne, Austrália, em parte para começar uma nova vida em sua cidade natal, mas também para garantir que Murdoch Foyle, o homem que seria responsável pelo desaparecimento misterioso sua irmã mais nova, nunca saia da cadeia.
Com sua pistola dourada, afiada adaga e acima de tudo inteligência, Phryne encontra justiça para aqueles que não podem se ajudar. E assim, aos poucos, muitos se unem a sua causa.
A série é baseada nos 18 romaces policias da afamada escritora australiana Kerry Greenwood.


CA-LA-RO, que é baseada em livro, néam? Parece A maldição do leitor! Huahauhauahu.
Agora me diga: A sinopse é tosca? Sim. as atuações de alguns atores chegam a beirar o ridículo? Obviamente. Mesmo com tudo isso, a série é boa? ABSO - Fucking- LUTELY!
Vamos às explicações: A história se passa na Austrália, o que já começa sendo bem legal, já que quase toda história de detetive se passa na Inglaterra, e a gente sabe que a Terra da Rainha já tem detetives maravilhosos, e não precisa de mais gente bisbilhotando nada por lá, né meu povo.

A personagem principal é Maravilhosa, inteligente, poderosa e forte, mas não é misândrica. E isso é uma outra coisa bem original, porque normalmente quando a personagem feminina é muito forte, os autores resolvem descambar pra misandria, e a Miss Fisher não é assim. Ela apenas sabe que não é inferior a homem nenhum, e prova isso com uma elegância que só os anos vinte poderiam proporcionar.
Já que tocamos neste ponto, temos os figurinos, assim como toda a ambientação da série. O figurino da série inclusive já foi premiado na Austrália.

Miss Fisher é um sem fim de plumas e paetês, completamente diva e melindrosa.
Já nasceu no sapatinho boneca, sambando nas inimiga.









Late mais alto que daqui eu não te escuto!
Fisher ( a lindona Essie Davis) é simplesmente deslumbrante, e não tem vergonha disso, sua inteligência supera até mesmo sua aparência teatral, e eu adoro isso.

Em contraponto, sua assistente Dot Williams, que é uma moça católica e certinha, com interesses amoroso pelo policial Hugh Collins,  usa um figurino muito mais recatado, mas nem por isso menos esmerado. A série é um deleite para os olhos, e isso se deve muito ao capricho da produção com os detalhes. As roupas combinam com as características psicológicas de suas personagens, e são extremamente lindas.

 Ainda ajudando Miss Fisher em alguns casos, com uma sagacidade que supera a dos adultos, temos a menina Jane ( mesmo nome da irmã perdida de Phryne), "protegida" de Miss Fisher, que é uma criança esperta na dose certa, sem aquele ranço de criança excepcional estilo novela da Globo, sabe?
São essas pequenas originalidades, esse cuidado e o comedimento em certos pontos que em outras produções costuma - se perder a mão, que me conquistou.

No quesito mistérios, a série não perde em nada para tantas outras séries de detetives, mas se diferencia pela personalidade cativante de Phryne Fisher, tão a frente de seu tempo, sem deixar de ser uma dama.
Não é nenhum Game of Thrones, mas é uma série gostosa e bem feita, com boas personagens femininas e visual incrível. A única parte chata é que passa no GNT em horários meio alternativos, logo cedo ou muito de madrugada ( no começo, achava que se tratasse de mais uma série pornô das madrugas da GNT e nem assisti, só fui ver o que era porque estava passando às nove da manhã. Huahauhauh.)
Como é coisa da Austrália, a internet é meio nebulosa em relação a Miss Fisher (tentei achar um trailer pra vocês, mas não tem unzinho que tenha alguma qualidade que dê pra postar), mas ainda assim eu encontrei links pra baixar e para assistir por Streaming. Então, se você se interessou, dá uma procurada, porque vale muito a pena.

É isso crianças. Beijos. 

Resenha - Na teia do Morcego, de Jorge Miguel Marinho

04 março 2015

Antes de tudo, segura a trilha sonora do livro e da vida, segundo Herman Hesse Montenegro, o Robin Tupiniquim.



Agora vai o post...


Edição: 
Editora:Gaivota
ISBN: 9788564816299
Ano: 2012
Páginas: 256

SinopseSe o herói desta narrativa é ou não o mesmo Batman das histórias em quadrinhos, este é o desafio para o leitor. Será que o Cavaleiro das Trevas se mudou para o centro de São Paulo e, por razões íntimas, não pretende retornar a Gotham City? Neste livro ele revela a sua máscara mais humana e vive uma aguda crise existencial; ser ou não ser herói. Pode ser ele o assassino de Abigail Aparecida Chaud ou qualquer um dos outros personagens que são flagrados por uma luneta cruel e formam um painel, vivendo na atmosfera agitada e penumbrosa de uma metrópole igualmente cruel. Jovens curiosos, velhos solitários, pessoas desvalidas, seres entusiasmados e tantos outros, todos eles são suspeitos do crime e vítimas da existência pelo simples fato de existir. Quem narra é igualmente suspeito porque se esconde numa teia dos mais diversos meios de comunicação - cartas, diário, telefonemas, telegramas, internet, gravações, notícias de jornal, de rádio, de televisão e até uma ata de condômino.

Resenha: Dublê de Corpo - Tess Gerritsen

20 fevereiro 2015

Ficha Técnica
Edição: 1
Editora: Record
ISBN: 9788501077318
Ano: 2007
Páginas: 414
Sinopse no Skoob

Resenha

Olá gente, hoje a nossa resenha é do me gênero favorito: Romance Policial.
Então, quem me conhece a fundo e até mesmo quem frequenta aqui a minha alcova e acompanha as minhas resenhas a algum tempo, sabe que eu sou perdidamente apaixonada por livros policiais e de mistério, fã de carteirinha da Agatha Christie e do Sidney Sheldon, mas o livro que eu vou resenhar hoje é de uma autora bem contemporânea a Tess Gerritsen e pertence a uma série de livros chamada Rizzoli & Isles.

Essa série é estrelada por duas personagens a Detetive Jane Rizzoli e a Legista Maura Isles. A Série de livros foi levada também pra TV e por lá tem o mesmo nome.  Dublê de Corpo é o 4° livro da série e nele aparecem vários personagens que foram importantes nos livros anteriores, e são até citados alguns fatos, mas não é necessário ter lido os livros anteriores para se entender a história, pois a história de cada livro é isolada.