Mostrando postagens com marcador Crônicas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Crônicas. Mostrar todas as postagens

Crônica: “Eu pedi amor” - Natália Nodari

12 dezembro 2017

Oi gente!
Essa semana eu li um texto muito bom e que me fez refletir bastante, por isso eu resolvi trazê-lo aqui para vocês e por fim comentar um pouco a minha opinião sobre ele. Ou seja, é uma espécie de resenha sobre essa crônica e também a apresentação para vocês de uma página muito legal e recheada de textos interessantes no Facebook - OSegundoCu

Resenha: A Mamãe é Rock - Ana Cardoso

13 julho 2016



Edição: 1
Editora: Belas-Letras
ISBN: 9788581743288
Ano: 2016
Páginas: 112
Livro cedido pela editora em parceria com a Lilian Comunica

Sinopse:Este é um livro sobre a maternidade e todos os sentimentos loucos que as mães têm em relação a quem de alguma forma criam, seja um filho natural, adotivo, neto ou sobrinho. É sobre família e é sobre as mães também, esses seres que falam uma língua estranha e chata que só entende quem entra para o clube e se torna uma delas. Não se preocupe, não é um livro de lamentações. É o contrário: tem histórias engraçadas, singelas e verdadeiras. Aqueles que leram O papai é pop estão convidados a conhecer o lado mais in/tenso da experiência. A mamãe é rock é um recorte sem filtro dos divertidos e comoventes malabarismos que um casal moderno faz todos os dias para criar suas filhas.

Resenha: Mia nas Entrelinhas - Mia Malafaia

23 novembro 2015


Edição: 1
Editora: Ler Editorial
ISBN: 9788568925096
Ano: 2015
Sinopse:
Como já dizia Rubem Alves: "Ah! Como as entrelinhas são importantes. É nelas que estão escritas as coisas que só a alma consegue entender!"
E nas entrelinhas destas páginas o leitor encontrará muitas respostas.
Em uma leitura leve e despretensiosa, a autora nos faz refletir sobre temas como a vida, os sonhos, a fé e o amor.
Entrelinhas é uma obra para ser saboreada em cada detalhe, cada frase, com o coração e a alma da sensibilidade.

Resenha: 100 Crõnicas, de Mário Prata

12 agosto 2015




Ficha Técnica
Edição: 1
Editora: Cartaz Editorial
ISBN: 8585527102
Ano: 1997
Páginas: 232
Sinopse: O livro apresenta 100 das melhores crônicas do autor, publicadas no jornal O Estado de S. Paulo.




Resenha: Prometo Falhar, de Pedro Chagas Freitas

17 julho 2015

Aviso: este post contém altas doses de babação e tietagem. Não recomendado para pessoas com intolerância aos componentes citados.






Ficha Técnica
Edição: 

Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581637495
Ano: 2015
Páginas: 400
Melhor Preço: R$ 27,90
Sinopse: Prometo Falhar é um livro que fala de amor. O amor dos amantes, o amor dos amigos, o amor da mãe pelo filho, do filho pela mãe, pelo pai, o amor que abala, que toca, que arrebata, que emociona, que descobre e encobre, que fere e cura, que prende e liberta. Em crônicas desconcertantes, Pedro convida o leitor a revisitar suas próprias impressões sobre os relacionamentos humanos. A linguagem fluida, livre, sem amarras, faz querer ler tudo de uma vez e depois ligar para o autor para terminar a conversa . Medo, frustração, inveja, ciúme e todos os sentimentos que nos ensinaram a sufocar são expostos sem pudores. Mergulhe de cabeça numa obra que mostra que é possível sair ileso de tudo, menos do amor. Você escolhe a ordem em que vai ler as crônicas do jovem escritor que tem 21 obras publicadas e é sucesso de vendas em Portugal.

Dor Crônica/ Crônica da dor

19 março 2015

Sempre gostei de outonos e invernos.
Os dias frios e cinzentos nos permitem sentir o que quer que seja, sem interrupções. Ninguém exige que estejamos felizes, que saiamos de casa, nada precisa ser feito. Está frio, o dia está feio, fiquemos na cama.
Estes eram meus dias preferidos, quando toda dor podia ser sentida, quando não era errado ficar quieta e apenas sentir.
Não que eu goste de sofrer. Mas ter permissão pra sentir suas próprias emoções era algo magicamente recebido, e aproveitado em cada gesto. O chá, o cobertor, o chocolate quente. Tudo sorvido com generosas doses de amargura, de dores que tiveram que esperar o verão acabar para serem vividas.
Hoje sinto o frio chegando em minhas articulações. A vida me presenteou com uma doença crônica que se agrava com o frio, como quem diz: Não é disso que gosta? Então tome!
Pois bem, vida minha. Eu aceito de bom grado o teu presente de grego. Recebo as tuas dores crônicas em meu corpo para se juntarem às minhas que já há muito residem na alma. Sejam bem vindas, e se acomodem naquele canto da sala. Eu sinto cada articulação estalar como um presságio. É um aviso de que chega a hora de sentir, o que quer que seja.
O que não pode ser curado há de ser vivido. Em doses constantes e crônicas.
A vida é a maior das doenças crônicas. E ainda me apego a ela, por um débil fio de idiossincrasia, cada vez mais puído, cada vez mais fino, cada vez mais frágil...


Resenha: Crônicas e Absinto - Camila Gatti

21 novembro 2014


Título: Crônicas e Absinto
Subtítulo: Questionamentos sinceros de uma jovem pensadora
Edição: 1
ISBN: 9788576798491
Editora: Novos Talentos da Literatura Brasileira
Ano: 2012
Páginas: 136
Sinopse:
O que você quer da sua vida? Está na fase em que somente a correria do dia a dia não o preenche mais? Sente um vazio existencial ou cansou do joguinho de depositar no outro suas expectativas, seu amor, seu futuro, seus sonhos, sua vida ou até mesmo suas frustrações? Pensa que chegou a hora de dar uma guinada na vida e ser uma pessoa melhor, realmente ser feliz e realizada? Ter o que oferecer ao outro, a si mesmo e ao mundo é maravilhoso: a contribuição de cada ser humano é essencial, tal qual cada grão de areia na praia. Convido você a fazer uma reflexão, a fi­m de participar deste fascinante mundo da evolução; muito se fala, pouco se faz; muito se perde nos ruídos e no excesso visual mundano. *Está na hora do divino iluminar cada um.* Seja na arte, nos campos da ciência, na medicina, nas exatas e na religião, somente com a criatividade e a ousadia individual é possível adquirirmos conhecimentos culturais, econômicos e sociais, incluindo os avanços tecnológicos, decidindo, assim, a ascensão do futuro da humanidade. Se isso instigou você lá dentro é porque chegou a hora de despertar. Aproveite.