Mostrando postagens com marcador Amanda. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Amanda. Mostrar todas as postagens

Resenha: Arroz, feijão, crimes e farofa/Ou O Banquete das hienas - Bia Onofre

09 abril 2018


Sexo, desejo, morte, vingança, ciúme, amor. Os contos, nanocontos e o romance escritos por Bia Onofre navegam por temas universais que vêm pautando a literatura de autores clássicos como Shakespeare, Victor Hugo ou García Márquez há séculos. No entanto, com uma palavra afiada e sem medo de cortar na pele de quem lê, a bússola da pena de Bia Onofre aponta para um autor bem mais próximo (no tempo e no espaço) dos brasileiros: Rubem Fonseca.
Ao ler a obra, o leitor será convidado a sentar-se à mesa e degustar um cardápio de personagens comuns e insuspeitos, que carregam toda a complexidade da alma humana, mas que, justamente por isso, não deixam de provocar um gosto indefinível emcada história mastigada, que deixará seus olhos de boca aberta.
Arregace as mangas e... bom apetite!


ISBN: 978855161402
Edição: 1ª 
Ano: 2017
Editora: Giostri


Olár, crianças, eu não morri.
Vou poupá-los dos detalhes do meu hiato, e dizer apenas que esse retorno foi em grande estilo.
Já havia sido apresentada à escrita de Bia com o sensível, mas nem por isso menos angustiante, Restos de Nós. Ali, Bia já mostrava não ter medo algum em causar desconforto e deixar uma marca indelével que nos faz pensar por dias no que foi lido, até que a absorção daquele conteúdo seja completa.
Com "Arroz, feijão, crimes e farofa", entretanto, o impacto é mais brutal.
Não é apenas um desconforto no pé do estômago, mas um chute no meio dele.

Resenha: Nevando em Bali - Kathryn Bonella

15 março 2017




Editora: Nova Geração
Edição:  1ª
Ano: 2016
Páginas: 365
ISBN: 9788581303598
Sinopse:
Nevando em Bali, Best-seller da escritora australiana Kathryn Bonella, é um livro raro e absorvente. Ele traz revelações que vão chocar os leitores interessados em jornalismo investigativo e em histórias humanas por trás dos folhetos que prometem paraísos na Terra.
Jovens do mundo inteiro, entre eles sul – americanos, como o brasileiro Rafael, enriquecem até o delírio na pequena e linda Bali, cujos moradores são famosos por acolher com gentis e hospitaleiros sorrisos milhões de turistas.
No estilo de vida criado por esses novos playboys, o tráfico de cocaína desempenha papel fundamental, nem sempre com final feliz.  Eles poderão acabar na prisão de Kerobokan, onde pagarão um alto preço pela vida de luxo e orgias.
Construído à base de relatos verdadeiros e exclusivos sobre esses traficantes, o livro lança a pergunta:
QUEM SERÁ O PRÓXIMO A ACABAR EM KEROBOKAN, ONDE SOFRERÁ POR LONGO TEMPO À ESPERA DE UM FUZILAMENTO?
/>
Um livro indispensável e arrebatador.


"Olar pessoals."
Sou eu mesma, Amanda Mello!!!
Sentiram minha falta?
Não?
Então tá bom, eu tô de volta mesmo assim, e problematizando até o chão com este livro da jornalista Kathryn Bonella, uma longa reportagem contando a história de jovens que fazem parte da extensa rede de comercialização de drogas e sexo em Bali.

Resenha: Um passeio no Jardim da Vingança - Daniel Nonohay

10 janeiro 2017




Ficha Técnica
Editora: Novo Século
Edição: 1ª
Ano: 2016
ISBN: 9788542809275
Páginas: 302
SinopseSeja bem-vindo ao nosso futuro!
As grandes cidades convivem com a divisão entre as “zonas vigiadas” e suas periferias. O uso de drogas e medicamentos é disseminado, sendo controlado por laboratórios. Implantes cibernéticos são uma realidade, aumentando capacidades e aptidões, como a de memória, para aqueles que conseguem arcar com os custos. Religiões e grupos terroristas alimentam-se do descontentamento e das diferenças sociais.
Venha acompanhar a história de Ramiro, um advogado que perdeu o prazer de viver. Depois de quase ser morto, tenta retomar a rotina profissional e dar sentido ao que restou da sua vida. Em litígio com os sócios do escritório, parte como caçador em busca de uma vingança que o acabará transformando em caça.
Perseguido, doente e sem recursos, a sobrevivência de Ramiro dependerá da sua capacidade de improvisação, do seu conhecimento de sistemas de dados e das aptidões adquiridas com dois implantes cerebrais, que lhe permitem acesso à “rede” e aumentam a sua memória.
Um Passeio no Jardim da Vingança é um suspense denso, com personagens marcantes e amorais, que dão à narrativa múltiplos pontos de vista e linhas cronológicas, e onde a ficção científica é um pano de fundo para uma história na qual o personagem principal é a natureza humana.

Oi Povo!
Feliz Ano Novo e etc.
Na expectativa de que 2017 seja menos pombo do que 2016, pelo menos na minha vida literária, venho aqui resenhar o primeiro livro do ano, e já comecei bem, porque estou atrasada.
Hahahahahha.
(Que lástima!)

Resenha: A Fila - Ana Esterque

25 novembro 2016






Ficha TécnicaEditora: Chiado
Edição:
Ano: 2016
ISBN: 9789895183746
Páginas: 85
Sinopse: O livro A Fila é composto por 10 narrativas, permeadas por temas polêmicos – como incesto e violência contra a mulher. Além disso, as histórias levam o leitor a uma reflexão sobre o vazio e a delicadeza da alma.

Ovelha, Memórias de um pastor gay - Gustavo Magnani

26 outubro 2016




Edição: 1
Editora: Geração Editorial
ISBN: 9788581303253
Ano: 2015
Páginas: 232
Compre o seu: R$ 19,07 - Amazon
Sinopse:
Este livro, estreia impressionante de um jovem e talentoso escritor, é o relato pecaminoso de um decadente. A história de um homem religioso e carismático, temente a Deus, mas amante insaciável de sua própria carne exótica, a carne de outros homens.Um pastor gay, casado com uma ex-prostituta, filho de uma fanática religiosa. Neurótico e depravado. E agora condenado.Internado no hospital, debilitado e com um segredo de uma tonelada nas costas, este personagem atormentado decide libertar-se de seus demônios e relatar seu drama.Num relato cru e sem censura, ele literalmente vomita seus trinta anos de calvário e charlatanice na cara da congregação (e de qualquer um que se interesse por um bom inferno). Sexo, paranoia, corrupção e destruição são os ingredientes tóxicos dessa obra provocante, polêmica e inovadora.

Resenha: Dragões, maçãs e uma pitada de cafuné - Suzana Ventura e Helena Gomes

15 julho 2016




Edição: 1
Editora: Biruta
ISBN: 9788578481698
Ano: 2015
Páginas: 104
Sinopse:O bem e o mal podem causar muita confusão na nossa cabeça. É difícil saber o que é certo e o que é errado, pois algo que é considerado errado hoje pode ser certo amanhã. Viu como é complicado? Dragões, maçãs e uma pitada de cafuné, além de levar você ao universo dos contos de fadas, chega para provocar reflexões sobre assuntos em que você talvez nunca tenha pensado. Com estas leituras, esperamos que as sementes do questionamento sejam plantadas por aí. Seria ótimo se você ajudasse a regá-las.

5º Salão do livro de Guarulhos

28 maio 2016

Inhaí pessoas...
Faz uma eternidade que não posto aqui por motivos de a vida num tá deixando, mas mesmo assim, não ia deixar de dividir com vocês a minha experiência neste evento amorzinho.
A programação do evento foi bem interessante e extensa, e você pode conferir o que rolou aqui.
Eu visitei o Salão no Domingo, dia 22/05, e pude conferir uma exibição do fofo e aclamado O Menino e o Mundo, gratuitamente.



Resenha: Mulheres - Carol Rossetti

02 maio 2016

 
Edição: 1
Editora: Editora Sextante
ISBN: 9788543102276
Ano: 2015
Páginas: 160
Sinopse:
Em 2014, a ilustradora Carol Rossetti começou a desenhar mulheres diversas para testar seus lápis de cor. Nunca poderia imaginar que suas criações despretensiosas ganhariam o mundo e iriam viralizar na internet a ponto de se tornarem matéria na CNN.
Com um traço característico e frases inspiradoras, Carol quebrou tabus e espalhou uma mensagem que ecoou em mulheres do mundo todo: somos fortes, merecedoras de respeito e especiais do jeito que somos, independentemente de opiniões e julgamentos alheios.
Agora, essa mensagem ganha o formato de livro e inclui textos sobre os temas centrais abordados em suas ilustrações, como corpo, estilo, identidade, relacionamentos e superação.
“Existem mulheres negras, brancas, morenas, latinas, asiáticas, indianas, indígenas. Existem engenheiras, donas de casa, prostitutas, senadoras, artistas, executivas, atrizes. Há mulheres cegas, surdas, mudas. Mulheres bipolares, deprimidas, ansiosas.
Existem heterossexuais, lésbicas, bissexuais, arromânticas, pansexuais, assexuais. Mulheres cristãs, ateias, budistas, islâmicas.
Há mulheres que não são ativistas, que nunca ouviram falar em feminismo, que nunca discutiram racismo. Mulheres que lutam de formas diferentes, a partir de ideias que não conhecemos. Existem mulheres que têm vergonha de compartilhar suas escolhas por medo de serem julgadas. E mulheres que discordam de tudo isso que eu disse até aqui.
Cada uma tem sua própria história, e acredito que todas elas merecem ser ouvidas e representadas. Minha abordagem será abrangente, convidando todos os que dividem comigo essa ideia de liberdade a celebrar a diversidade do ser humano.
 

Resenha: Norma Benguel (Autobiografia)

12 abril 2016



Edição: 1
Editora: nVersos
ISBN: 9788564013681
Ano: 2014
Páginas: 366
Sinopse:Carioca de Copacabana, nascida em 1935, Norma Bengell começou sua carreira artística como manequim na Casa Canadá, até que seu charme e carisma a levaram aos palcos do Teatro de Revista. Num espetáculo, quando ainda dançava nas últimas fileiras, foi assistida por Carmen Miranda, que prenunciou: “Menina, desta turma toda, você é quem vai ser uma grande estrela”.
A profecia rapidamente se cumpriu. Norma Bengell estreou no cinema ao lado do grande Oscarito, em O Homem do Sputnik. Das chanchadas da Atlântida Cinematográfica, Norma passou para as telas do Cinema Novo, onde escandalizou ao aparecer nua em Os Cafajestes, e pegou sua primeira passagem para Cannes, com o elenco de O Pagador de Promessas. Da França, Norma voou direto para Itália, onde atuou com o renomado diretor Alberto Lattuada, manteve um tórrido affair com o ator Alain Delon e encenou mais de uma dezena de filmes.
De volta ao Brasil, ela teve um papel de destaque na bossa nova e nas manifestações de 1968. Lutando contra a ditadura, acabou no exílio, em Paris. Na França, encenou Marivaux, marcou presença no Théâtre National Populaire e foi condecorada pelo então presidente François Mitterrand. Mas Norma gostava mesmo era do Brasil. De volta ao país de origem, deixou para trás o papel de sex symbol e, nos anos 1980, reivindicou o posto de diretora de cinema também para mulheres ao lançar seu primeiro longa, Eternamente Pagu.
Nos anos 1990, tomou a dianteira no processo de retomada do cinema brasileiro, que agonizava, ao bater na porta do gabinete dos presidentes Fernando Collor e Itamar Franco para brigar por financiamentos e pela aprovação da Lei Rouanet. O que esperar da obra lançada pela nVersos Editora, com uma história de vida como esta? Tudo!

Resenha: O Busto de Adão e Outras Poesias - Bruno Félix

07 abril 2016


Edição: 1
Editora: Chiado
ISBN: 9789895128105
Ano: 2015
Páginas: 127

Sinopse:

Com um estilo moderno e irreverente, o autor destila ensinamentos de sabedoria em boa parte da obra, permeada ora por poemas de amor, ora por ácidas e bem humoradas críticas sociais. Tudo isso acontece em uma conexão dos poemas, seja através de lugares e situações, ou de riquíssimos personagens que interagem em diferentes poemas, todos escritos sob o olhar honesto do poeta, ou seja: um espelho de sua realidade e vida.
O “Livreto de Sonetos” traz um colorido especial à obra, agradando ao leitor mais purista, não se limitando aos tradicionais sonetos de amor.
Antes de finalizar a obra, com os quatro cantos de vinte quartetos, cada da moderna epopéia “O Busto de Adão”, o poeta presenteia o leitor com um suave e surreal “Caderno de Haikai” que apresenta brilhantes metáforas agregando ao livro uma graciosa leveza.
As ilustrações de Arthur F. Pádua são poesias à parte, tornando a experiência de leitura ainda mais agradável.

Lançamentos Arqueiro: Profundo & Intenso - Todos contra o Revenge Porn!

25 março 2016

Esses dias passeando pela blogosfera eu vi em alguns blogs parceiros da Editora Arqueiro uma postagem coletiva sobre esse livro e fiquei com muita vontade de participar, mesmo não sendo o Conversas de Alcova parceiro da editora, pois acredito que esse livro aborda um tema muito forte e muito atual. Que não só merece, como necessita ser abordado.
Só que a minha ideia de Blogagem coletiva vai ser um pouco diferente, como aqui no blog somos três colunistas e três feministas, cada uma com as suas opiniões, mas com o máximo de respeito possível uma pela outra, iremos escrever uma postagem sobre o tema juntas. Acredito que ficará enorme, mas será muito interessante.



Profundo e Intenso são lançamentos da Editora Arqueiro, que lidam com um tema bastante atual no nosso cotidiano, a Vingança Pornô (Porn Revange).

Escritos: Vício

25 fevereiro 2016



Observou Thiago acender o cigarro.
Era um evento que sempre prendia sua atenção.
Era cheio de zelo ao fazê-lo. Posicionava sempre os dedos da mesma forma elegante, quase um deus. Trazia o cigarro à boca e, franzindo o cenho, se demorava longamente a produzir a brasa, tragando um camel como se fosse um raro cubano, quase um ritual solene.
Rita sempre prendia a respiração nesses momentos, pouco por causa do cheiro e bastante porque queria capturar consigo a atmosfera do nobre rito. Gravá-lo em um entalhe na memória.
Os dedos finos e elegantes, como os de um pianista e brancos como cera transformavam o fétido objeto num cetro sagrado. Uma relíquia. Um ícone santo.
Se pudesse, Rita guardaria cada bituca em um relicário, rezando a elas para tornar-se cigarro também. Queria estar entre seus dedos, repousar em sua boca, inebriá-lo de seu cheiro e satisfazer seu desejo.
O cheiro de tabaco, que sempre lhe desagradara, passou a preencher de doçura suas narinas. Para ela este era o cheiro dele, tabaco e perfume caro, e roupas metodicamente limpas, e sabonete muito bom.
Nunca sentira o cheiro DELE, sempre tão asseado, e envolto em uma nuvem de cigarro e Davidoff.
Ansiava pelo momento em que sentiria o cheiro de seu corpo, de seu suor, sua pele branca. O dorso magro desnudo colado ao seu.
Mas temia estar naquela faixa nebulosa onde um homem deixa de perceber sua existência como um ser humano fêmea, e passa a tratá-la como "cara".
Embora, sob efeitos mil de toda sorte de alcoólicos, tivessem se beijado por exatas três ocasiões, e o gosto alcoólico de sua língua deslizando pela dela tivesse um efeito quase lisérgico, ele jamais comentou o fato (nenhum dos três) com a "amiga", e ele nunca se repetia quando sóbrio.
Nestes momentos, os olhos levemente puxados de um mel intenso fitavam o vazio, levemente cobertos pelo cabelo denso e escuro. "Como a própria alma" dizia em tom de deboche, e parecia sempre distante, com exceção de um raro momento de escárnio, onde sorria com o canto da boca, formando covinhas que faziam Rita querer mergulhar nelas.
Mesmo assim, um seguia o outro em cada festa, cada reunião informal, cada rendez vous. Sempre juntos, como se estivessem imantados.
Rita achava que assim se completavam. Os vícios dele alimentavam o seu.







Resenha: Que fim levou Juliana Klein? - Marcos Peres

20 fevereiro 2016


Ficha Técnica
Editora: Record
Edição: 1ª
Ano: 2015
ISBN: 9788501104298
Páginas: 352
Classificação: 4/5
Sinopse:
O segundo romance de Marcos Peres, premiado autor de O evangelho segundo Hitler

A morte de uma professora de filosofia revela a rivalidade – a princípio, filosófica – entre duas famílias proeminentes nas duas principais universidades do Paraná. A história é narrada por um psicólogo que conversa com uma misteriosa paciente, alocada no quarto 206 de uma clínica psiquiátrica. Seria possível que o assassinato tivesse como causa desavenças acadêmicas entre os Koch e os Klein, ambos clãs que migraram da Alemanha para o Sul do Brasil? Ou teria algo a ver com um segredo enterrado no passado? 
Em meio a discussões sobre Nietzsche e Santo Agostinho, somos conduzidos pelos meandros desse mistério por um dos escritores mais promissores da nova geração

Oie, povo!

Li este livro na virada de 2015 para 2016 e simplesmente esqueci de postar aqui, por motivos de: sou louca mesmo.
Ando com a cabeça sei lá onde nesses últimos meses, então desculpem qualquer coisa. Hahahahah.

Resenha: As Aventuras do Príncipe Reizinho e Contos Encantados da Princesa Tudo -Rosa, de Luiz Antônio Aguiar

12 fevereiro 2016



Ficha Técnica
Editora: Biruta
Edição: 1ª
Ano: 2015
ISBN: 9788481605
Páginas: 64
Classificação: 5/5
Sinopse: Era uma vez um avô que tinha como maior diversão no mundo babar o neto e implicar com ele. E um neto que tinha como especialidade fazer o avô de bobo.E uma neta que, além de pintar o mundo e até lobos maus, de  cor de rosa, fazia o apartamento tremer, como num maremoto, com seus arrasadores "Nããããão9oo!!!'s". Essas são as aventuras deles... Para você rir à beça, brincar e se divertir!


Oie, povo!

Essa resenha é duplamente especial: É a última da parceria com a Biruta pelo ano de 2015. (Torcendíssimo para renovar ;-) ) Além de finalizar um ciclo maravilhoso, também marca o início de outro.

Resenha: Estórias Gerais, Wellington Srbek e Flavio Colin #poisonousbloggerschallenge2016

02 fevereiro 2016



Ficha Técnica
Editora: Conrad
Edição: 1ª
Ano: 2007
ISBN: 9788576162551
Páginas: 160
Classificação:4/5
Sinopse: No Sertão das Gerais dois bandos se enfrentam ferozmente em plena década de 1920. De um lado, Manuel Grande; de outro, Antônio Mortalma - talvez o Demo em pessoa. A um jovem jornalista caberá a tarefa de desvendar a história por trás do mito. Mas lenda e realidade se misturam e se confundem a todo momento em Estórias Gerais.

Resenha: Confúcio - As Lições do Mestre, Traduzido do Chinês por André Bueno

25 janeiro 2016


Ficha Técnica
Editora: Jardim dos Livros
Edição: 1ª
Ano: 2016
ISBN: 9788563420336
Páginas: 96
Classificação: 5/5
Sinopse: Esta é uma seleção de ensinamentos de Confúcio (551-479 a.C.), um dos maiores vultos da filosofia e da religião. Confúcio ensinava que a sobrevivência da civilização depende do exercício correto de uma cultura racional, da prática de uma moral eficaz em inibir o mal e ensejar o altruísmo e a bondade. Os preceitos confucionistas defendem uma base humanística na educação, cujo cerne é o aspecto humano e moral. Para o Mestre, o tipo ideal de indivíduo é o Junzi, o “educado”, uma pessoa de bons modos, instrução e qualidades morais elevadas. Traduzidos direto do chinês, estes pensamentos compõem um guia indispensável para nos aconselhar em tempos confusos e de relativismo moral como os de hoje.

Eventos: 2016 Literário!

24 janeiro 2016




Oi genteeee!

Tô aqui pra mostrar um pouquinho do que foi o 2016 Literário, que ocorreu ontem, 23/01 na Livraria Cultura da Av. Paulista. Onde eu finalmente conheci pessoalmente o lindo do autor Danilo Barbosa.
Amigo virtual da gente aqui já há muito tempo.
Nesse evento tive a oportunidade de enfim,vê-lo, e além de garantir meu autógrafo, conversar um pouquinho com ele sobre Ana (protagonista do Arma de Vingança que temos duas resenhas aqui e aqui) e também sobre novos personagens que estão por vir.

Resenha: A Estrela dos mortos (Coleção Supernova #2) de Renan Carvalho

16 janeiro 2016



Ficha TécnicaEditora: Novo Conceito
Edição:
Ano: 2015
ISBN: 9788581637914
Páginas:480
Sinopse: Após deixar sua cidade natal, Leran está perdido em busca de uma pessoa que possa ajudar sua irmã Luana a controlar seus poderes. Enquanto foge de caçadores colocados em seu encalço, o arqueiro conhecerá novos lugares e aliados para sua jornada. Ao mesmo tempo, Tlavi, a jovem Estrela da Cura, tenta desvendar os mistérios de um criminoso capaz de erguer as forças das trevas no território pacificado do Reino Central. O caminho desses personagens está ligado pelo destino. Será que poderão lutar juntos para descobrir como vencer os novos inimigos? Conseguirá Luana despertar sua verdadeira força? Como Leran agirá diante da evolução dos poderes da irmã? É o que você vai descobrir em Supernova: A Estrela dos Mortos.

Rockfeller - Alexandre Apolca

12 janeiro 2016



Ficha TécnicaEdição: 1
Editora: Nova Paris
ISBN: 9788568270011Ano: 2014
Páginas: 184
Sinopse: Beto Rockfeller, que possui uma leve versão da síndrome da mão alheia, sonha em fazer sucesso com sua banda de rock. Após ser preso injustamente em um protesto na Avenida Paulista, é liberado e orientado a deixar São Paulo. Ele e sua desconhecida banda — cujos integrantes são: Yakult, Gringo e Santiago dos Santos — decidem se mudar para a mística São Thomé das Letras, a Machu Picchu brasileira. É exatamente nessa aconchegante cidadezinha mineira que começa uma trama estonteante e dinâmica — repleta de aventuras, romances, crimes e mistérios.Rockfeller se envolve com Anita Andrade, a namorada de um dos seus amigos. Esse triângulo amoroso é surpreendido com a súbita aparição de uma terrível enfermidade. Ele, desconcertado, se vê diante de uma difícil decisão, que mexe brutalmente com seus princípios morais e o pior, Rock pagará caro por sua indigesta decisão, seja ela qual for. Além disso, é obrigado a conviver com seus fantasmas, desilusões e psicoses e ainda tem de se acostumar com um enigmático corvo que o persegue.No entanto, após muito tempo, Rockfeller consegue uma segunda chance de ser feliz no Rio de Janeiro, as suas desventuras e psicoses ressurgem, e isso pode levá-lo a uma irreparável situação em que nem tudo que se vê pode ser real...

Resenha: Para Onde Vai O Amor - Fabrício Carpinejar

05 janeiro 2016


Ficha TécnicaEdição: 1
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528620160
Ano: 2015
Páginas: 176
Sinopse:O amor não é uma propriedade de quem sente, é uma transferência total para quem é amado Você que está vendo este livro com dúvida se precisa dele, você não precisa dele, precisa de si, vive caçando uma palavra que confirme o que deseja, está atrás de um escritor que possa lhe recomendar de volta para quem brigou, com capacidade de explicar o que sente e traduzir seus tormentos. Mas já sabe o que deseja, não há como convencer do contrário, os amigos mostraram que seu relacionamento não tem futuro. Não acredita neles, acredita somente no milagre. E como justificar um milagre, ainda mais para quem não tem mais fé? Eu entendo o que está passando: sua raiva, sua amargura, seu cinismo, seu desencanto. Percebeu que a razão não conforta, que a vingança ou o perdão não ressuscita a tranquilidade, que o fundo do poço nunca se equivale ao nosso fundo. Você parece normal, mas todo mundo deixa de ser normal quando se apaixona e se separa. Se sua expectativa é por uma solução, eu guardo apenas uma certeza que trará alívio mais adiante: você não vai desistir. Quando diz que acabou a relação, é que está procurando um outro jeito de recomeçar. Em seu novo livro de crônicas, Carpinejar apresenta 42 textos que sobre amor, desilusão amorosa, casamento, divórcio, saudade e outros sentimentos que compõem os relacionamentos. • Novo livro de crônicas do autor gaúcho. • Décimo sexto livro do autor publicado pela Bertrand Brasil — oitavo de crônicas.